PPGRI – Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa

O Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais está estruturado sobre dois eixos ou áreas de concentração:

  • Política Internacional e Comparada; e
  • História das Relações Internacionais.

Essa estruturação do programa sobre duas áreas de concentração resulta basicamente das capacidades acadêmicas existentes na Universidade de Brasília e permite que os candidatos possam escolher o enfoque mais adequado às suas preferências intelectuais e metodológicas, independente do tema ou da questão que pretende estudar.

Política Internacional e Comparada

Os estudos de Política Internacional e Comparada configuram um campo de pesquisa que se caracteriza por enfatizar a busca de explicações para os fenômenos internacionais empregando os recursos teóricos oferecidos pelo pensamento político, social e econômico. Muito embora as categorias analíticas desenvolvidas no âmbito dessa abordagem tenham base fortemente assentada na Ciência Política, esse campo também recorre à interdisciplinaridade uma vez que os fenômenos internacionais dificilmente podem ser adequadamente analisados e compreendidos sem o concurso de outros campos do conhecimento, notadamente a Economia, o Direito, a História e a Sociologia.

A Política Comparada oferece importante instrumental metodológico ao estudo dos fenômenos internacionais. Da mesma forma que o poder é um fator relativo, também a adequada compreensão do processo de formulação de políticas requer o entendimento das condições, recursos e circunstâncias inerentes a cada nação. Os recursos analíticos dos estudos comparados contribuem para dimensionar de forma mais precisa, por meio da comparação, os fatores e as circunstâncias cuja influência pode ser considerada como mais significativa na construção de decisões e de diretrizes que orientam fenômenos internacionais. Alguns estudiosos chegam mesmo a afirmar que, dificilmente, uma nação conhece verdadeiramente a si própria sem compará-la a outras nações.

A seguir as principais linhas de pesquisa associadas à área de concentração de Política Internacional e Comparada.

  • Estudos de Economia Política Internacional. Estudo das principais questões e escolas de pensamento de Economia Política Internacional. Análise dos processos políticos e econômicos que explicam a formação, a configuração e as constantes alterações estruturais da ordem econômica internacional. Estudo dos processos de interação entre as instituições, os valores e as políticas associadas a atores internacionais no campo da economia. Estudo e avaliação das estratégias de inserção das economias nacionais na ordem econômica internacional.
  • Cooperação, Integração e Instituições Internacionais. Estudo das diferentes formas de cooperação internacional, incluindo processos de integração regional e negociações internacionais. Investigações relativas à criação e desenvolvimento de regras e normas no âmbito internacional, e a sua constituição em regimes, instituições e organizações orientadas para a formação de um sistema de governabilidade global.
  • Política Exterior. Estudo das políticas das nações, em especial do Brasil, voltadas para as relações com o meio internacional. Estudo dos processos de formulação da política externa: instituições, processos decisórios, recursos e condicionantes internos e externos. Estudo dos diferentes padrões que orientam as ações externas: relações bilaterais, regionalismo e instâncias multilaterais.
  • Segurança Internacional e Democracia. Análise do ordenamento do sistema internacional, especialmente no pós-Guerra Fria, enfocando os novos parâmetros de segurança internacional e regional. Estudo dos padrões de conflitos e dos fatores de estabilidade internacional. Estudo das possíveis relações entre segurança internacional e democracia. Análise das políticas de segurança e de defesa e as transformações no papel dos militares nas sociedades democráticas.

História das Relações Internacionais

Essa área de concentração fundamenta-se na investigação histórica dos fenômenos internacionais. Ao ver o fato histórico como um fenômeno único, o historiador das relações internacionais preocupa-se menos do que o cientista político com o conteúdo explicativo generalizante das relações internacionais, e mais com a investigação dos elementos empíricos definidores das causalidades, propósitos e desdobramentos que caracterizaram determinado fato internacional. Por outro lado, vai perdendo interesse a prática tradicional de se escrever a história diplomática basicamente como descrição da conduta das relações exteriores de um Estado com base nos argumentos utilizados pela respectiva chancelaria.

A história das relações internacionais, que substituiu a história diplomática escrita nos moldes tradicionais, alargou o objeto de estudo e modificou seu método. Compreende o conjunto das interações entre atores internacionais fruto de fatores econômicos, demográficos, culturais e tecnológicos além dos recursos de poder mais imediatos que existem entre os povos reunidos em sociedades politicamente organizadas. Esse modo de estudar a história, que explora outras fontes além dos documentos diplomáticos, tornou-se padrão também no Brasil. Além do mais, em muitos casos, os documentos diplomáticos não estão acessíveis aos pesquisadores a não ser após considerável período de tempo.

A área de concentração emprega um instrumental de análise que, em larga medida, recorre à interdisciplinaridade. A abordagem histórica permite a construção do conhecimento acerca de fatos e processos no âmbito das relações internacionais situando-os no contexto devido. Especial ênfase é dada ao estudo da evolução das circunstâncias dentro das quais o Brasil vem situando sua posição no mundo nos dois últimos séculos.

A área de História das Relações Internacionais compõe-se de duas linhas de pesquisa:

  • História das Relações Internacionais Contemporâneas. Estudo das relações internacionais nos dois últimos séculos, desde que se formou de modo mais definido o que se convencionou chamar de moderno sistema de Estados. Estudo de eventos e desenvolvimentos marcantes no processo de mudança e configuração de atores, práticas e instituições característicos da ordem internacional.
  • História da Política Exterior do Brasil. Estudo da história da política exterior do Brasil desde a Independência. Estudo do processo de construção das relações exteriores do Brasil tendo em vista, de um lado, o quadro político e institucional do País e, de outro, a evolução dos padrões internacionais condicionantes da ordem política, econômica e social da nação.

Anúncios