Noite de autógrafos do livro “As relações entre o Brasil e a Itália: formação da italianidade brasileira”, de Amado Luiz Cervo

O Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília convida para a noite de autógrafos do novo livro do Professor Amado Luiz Cervo, emérito e titular de História das Relações Internacionais, intitulado  “As relações entre o Brasil e a Itália: formação da italianidade brasileira” (Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2011).

O evento acontecerá na segunda-feira, dia 31, às 19 horas, no Restaurante Carpe Diem (EQS 104 – Brasília – DF).

Sobre o livro

Desde a criação do Estado italiano, em 1861, três fases marcaram as relações com o Brasil: encontro humano em decorrência da imigração de massa ao termo do século XIX, entendimento e divergência no entreguerras, enfim a moderna cooperação econômica desde 1949.

Essas fases correspondem a períodos de evolução díspar das duas sociedades, internamente e quanto o modelo de inserção internacional: o Brasil encaminhava lentamente sua modernização enquanto a Itália vencia a pobreza, fortalecia sua base e se lançava na competição internacional. Esses descompassos, a condicionar as relações bilaterais, foram objeto de estudo nesse livro. Os dinamismos das sociedades, ademais, estiveram à frente da indolência dos Estados. Qual a função, então, das políticas exteriores? Questão pertinente para o estudo das relações internacionais!

Na era da globalização, de 1990 a nossos dias, as relações entre Brasil e Itália evidenciam descompasso inverso: certo declínio italiano ao lado da ascensão brasileira. O passado se prolonga, contudo, seja na presença dos empreendimentos italianos ou na influência étnica e cultural. Mas a italianidade brasileira se desvincula da matriz: a Itália persegue sua identidade na pureza da raça e da cultura enquanto o Brasil dilui uma maravilhosa contribuição em sua pluralidade étnica e cultural.

O autor

Amado Luiz Cervo é doutor em História pela Universidade de Estrasburgo e professor titular de Relações Internacionais da Universidade de Brasília, emérito. Pesquisador Sênior do CNPq. Exerceu influência inovadora na modernização do ensino e da pesquisa no Brasil em sua área de autuação, a partir dos programas de mestrado e doutorado em História das Relações Internacionais da UnB. Estabeleceu cooperação acadêmica com grupos de pesquisa em centros avançados de estudos, no Brasil e no exterior. Dezenas de livros individuais ou em parceria com esses pesquisadores constam em seu Curriculum Vitae. Entre eles, O Parlamento brasileiro e as relações exteriores; História da Política Exterior do Brasil; Inserção internacional: formação dos conceitos brasileiros; Relações internacionais da América Latina: velhos e novos paradigmas;Depois das Caravelas: as relações entre Portugal e Brasil.

Anúncios