Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa

História das Relações Internacionais

História das Relações Internacionais fundamenta-se numa abordagem de investigação histórica, aberta à dimensão interdisciplinar. Vendo no “acontecimento” um fenômeno único, o historiador das relações internacionais preocupa-se menos do que o cientista político com o conteúdo explicativo generalizante das relações internacionais, e mais com a investigação dos elementos empíricos definidores das causalidades e finalidades que caracterizaram tais “acontecimentos”. Encerrou-se o ciclo da história diplomática tradicional feita por historiadores de todo o mundo que se limitavam a descrever e defender a conduta exterior do Estado com base nos argumentos utilizados pela respectiva chancelaria. A história das relações internacionais que substituiu a velha história diplomática alargou o objeto de estudo e modificou seu método. Compreende as interações políticas que têm por base o conjunto dos intercâmbios de natureza econômica, demográfica, cultural e militar que existem entre os Estados ou os povos reunidos em sociedades organizadas. Esse modo de fazer história que explora outras fontes além dos documentos diplomáticos tornou-se padrão também no Brasil. A área de concentração opera, portanto, moderno instrumental de análise, aberto à interdisciplinaridade, tendo por fim o desenvolvimento do conhecimento acerca das relações internacionais, bem como da inserção do Brasil no mundo, nos dois últimos séculos.

A área desenvolve duas linhas de pesquisa:

a) História das Relações Internacionais Contemporâneas: estudo das relações internacionais nos dois últimos séculos, com ênfase nos fenômenos característicos da ordem internacional e das relações regionaiss;

b) História da Política Exterior do Brasil: estudo da história da política exterior do Brasil desde a Independência, com ênfase no estudo dos paradigmas históricos e de seus impactos sobre a formação nacional.

 

Política Internacional e Comparada

Os estudos de Política Internacional e Comparada configuram campo específico que enfatiza a explicação dos diversos fenômenos e processos políticos que transcendem as fronteiras nacionais, sejam seus protagonistas agentes estatais ou não-estatais. Originariamente desenvolvido no âmbito da Ciência Política, esse campo também se abre à interdisciplinaridade investigando fenômenos cuja projeção internacional se estabelece a partir de interseções com campos como o Direito, a Economia, a História e a Sociologia. A Política Comparada vem se somar à Política Internacional para contribuir com seu instrumental metodológico ao aprofundamento do processo de produção de conhecimento.

a) Estudos de Economia Política Internacional: estudo das principais questões e escolas de pensamento de Economia Política Internacional. Análise dos processos políticos e econômicos que explicam a formação, a configuração e as constantes alterações estruturais do sistema de gerenciamento da ordem econômica internacional, de 1945 aos nossos dias; da interação dinâmica entre as instituições, valores e atores políticos e econômicos, e das opções de inserção internacional à luz de diferentes estratégias de desenvolvimento;

b) Cooperação, Integração e Instituições Internacionais: estudo das diferentes formas de cooperação internacional, incluindo processos de integração regional e negociações internacionais. Abrange, ainda, as investigações relativas à criação e desenvolvimento de regras e normas no âmbito internacional, e a sua constituição em regimes, instituições e organizações;

c) Política Exterior: estudos das iniciativas de política externa de paises isolados, seus condicionantes internos e externos, relações bilaterais e multilaterais;

d) Segurança Internacional e Democracia: análise do reordenamento do sistema internacional no pós-Guerra Fria enfocando os novos parâmetros de segurança internacional e regional, padrões de conflitos, configuração de ameaças e fatores de insegurança, com ênfase às suas conseqüências para a democracia. Análise das políticas de segurança e de defesa correspondentes, dos novos papéis dos militares e das relações civis-militares nas novas democracias.

Grupos de Pesquisa

O Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília tem os seguintes Grupos de Estudos e Pesquisas em funcionamento:

 

Anúncios